Você já se imaginou em um mundo sem tecnologia ou redes sociais? Provavelmente, a sua resposta é não, mas não se preocupe, porque você não é o único(a)! É cada vez mais difícil enxergar um universo sem as facilidades que a internet oferece: compras sem sair de casa, aplicativos de relacionamento, aplicativos de mobilidade com preços acessíveis, dentre outras possibilidades.

Talvez há 10 ou 20 anos, poucas pessoas pensassem que se teria acesso a tudo isso e nem que, com todo o crescimento tecnológico, os crimes cibernéticos avançassem na mesma proporção, criando a necessidade de uma legislação e de uma atuação jurídica mais voltada para a área. Cogitando ou não todos estes fatos, eles aconteceram e trouxeram consigo a Pós-Graduação em  Direito Digital.

Mas do que se trata? O Direito Digital é um ramo que surgiu com a necessidade de regulamentar as relações dentro do ambiente online, por meio de normas e regras que evitem práticas lesivas, ou seja, que provoquem algum dano moral ao usuário. A segmentação chegou no Brasil com certo atraso, em relação a países como Estados Unidos e alguns outros do continente europeu, pois foi apenas em 2014, com a Lei n° 12.965, de 23 de abril – considerada como o Marco Civil da Internet – que a temática foi abordada com a seriedade necessária no nosso território.