Destaques Geral

Municípios fecham entradas das cidades

24 de março de 2020

S.J.B. DO GLÓRIA – As prefeituras de São João Batista do Glória, Alpinópolis, Fortaleza de Minas e Delfinópolis fecharam as entradas de acesso das cidades como forma de proteger a população contra o contágio do novo coronavírus.
A prefeita Aparecida Nilva dos Santos, a Nilvinha, decretou o fechamento das cinco entradas do município. “Os servidores fizeram barricadas de contenção para que ninguém entre ou saia da cidade, tudo como forma de proteger a todos nós. Só entrarão ou sairão veículos com alimentos ou medicamentos”, disse.
Na manhã do último sábado, 21, o prefeito de Alpinópolis, José Gabriel dos Santos Filho, o Zé da Loja, decretou o fechamento das entradas de acesso ao município. Durante o período da manhã, o Departamento de Obras e Limpeza Pública esteve nas ruas da cidade fazendo o fechamento.
“Agora, o acesso a Alpinópolis será realizado apenas pelo trevo e pela entrada no bairro Santa Efigênia, ambas sendo monitoradas. As saídas da subestação e do bairro rural Pacheco por, não terem outro acesso, estão livres para cidadãos alpinopolenses. O momento pede medidas mais drásticas para que tudo se resolva mais rápido”, disse o prefeito Zé da Loja.
Segundo a administração, servidores municipais estão nas ruas para a proteção da população e a Polícia Militar também não tem medido esforços para manter a ordem e as regras no município.
Nesta segunda-feira, 23, o prefeito de Fortaleza de Minas, Adenilson Queiroz, por meio de decreto, limitou o acesso à cidade em razão da situação de emergência de saúde pública decorrente do surto epidêmico de
coronavírus.
Conforme Queiroz, a ação tem como objetivo evitar a entrada do vírus no município, e, consequentemente, a disseminação da pandemia. “O acesso às vias será monitorado pelo Departamento Municipal de Saúde em conjunto com os demais departamentos, por meio de seus servidores, com o apoio da Polícia Militar. A entrada no perímetro urbano do Município de Fortaleza de Minas por ônibus, vans, veículos de turismo em geral, automóveis, caminhões, motocicletas, ou qualquer outro veículo automotor ou não, com registro de licenciamento proveniente de outro município, fica condicionada ao cadastro de pessoas e avaliação da condição de saúde dos passageiros”, afirmou
o prefeito.
Os veículos com registro de licenciamento provenientes de outros Municípios, em que os ocupantes comprovarem sua residência, trabalho ou prestação de serviços em Fortaleza de Minas; os serviços de transporte remunerado de passageiro, em que o passageiro comprovar sua residência; os veículos de transporte de gêneros alimentícios, água, gás, combustíveis, produtos medicinais, alimentação animal, de emergência, policiais, da própria frota municipal e outros de caráter essencial podem entrar na cidade.
Está também proibida a organização de excursões com destino a qualquer localidade, bem como a hospedagem de turistas na rede hoteleira local, incluindo pousadas, ranchos, pensões, hotéis, casas de pernoite e congêneres.
O servidor público do Município de Fortaleza de Minas que reside em outro município, que depende de transporte público para comparecer ao trabalho, poderá requerer a antecipação de férias normais e ou o gozo de férias prêmio pelo tempo que durar a suspensão do transporte coletivo.

Balsa

A prefeita de Delfinópolis, Suely Alves Ferreira Lemos, assinou, nesta segunda-feira, 23, o decreto com novas medidas para o enfrentamento da pandemia determinando, pelo período de sete dias, a suspensão de serviços e atividades com mais de dez pessoas. Fechou os estabelecimentos comerciais e também restringiu a travessia por meio de balsa, mantendo apenas uma das três embarcações em funcionamento, restrita ao transporte de moradores de Delfinópolis e Cássia que comprovem necessidade médica ou a trabalho , veículos de emergência e ou destinados aos serviços essenciais, bem como para o escoamento da produção agropecuária. A passagem de pedestre será limitada a 15 pessoas, que deverão comprovar a necessidade médica ou de trabalho para realizarem a travessia.

Brigada já fez mais de 50 autuações

PASSOS – A Brigada de Enfrentamento ao Coronavírus já fez mais de 50 autuações em estabelecimentos comerciais por descumprimento às normas dos decretos 1.541 e 1.542, que estabelecem restrições no comércio e em serviços em Passos.
A brigada tem 30 pessoas que atuam para garantir o cumprimento das restrições e, também, fiscalizações e rondas por toda a cidade, e está em atuação desde o último sábado. O decreto 1.542, de 22 de março, estabelece afastamento social severo pelo prazo de 30 dias. A medida não restringe o direito de ir e vir, mas reduz a circulação e o contato interpessoal sob pena de multa e determina que pessoas com sintomas de gripe ou resfriado se abstenham de circular pelo município.
O decreto também prevê que as pessoas devem manter uma distância mínima de 1,5 metro, salvo em caso de familiares, e se abstenham de qualquer comportamento que possa aumentar o risco de disseminação do vírus. Quem descumprir as determinações está sujeito a multa de 1/30 do salário mínimo (R$34,83) e, em caso de reincidência, o valor passa para R$3.480,83
Segundo o diretor de Saúde Coletiva, Thiago Salum, coordenador da Brigada, na maioria dos casos, os comerciantes têm compreendido e cumprido as determinações, mas têm alguns estabelecimentos, principalmente nos lugares mais afastados da região central, onde muitas pessoas ainda não estão se conscientizando. O principal objetivo da brigada é evitar a transmissão do vírus, ou que ela seja a menor possível. “Nós estamos tendo que fechar alguns bares e precisando da força policial em alguns momentos, mas o trabalho está ocorrendo e as pessoas têm acatado”, disse Thiago. Segundo ele, após as autuações, a equipe tem voltado aos locais para verificar se estão cumprindo as determinações.
Ainda de acordo com o coordenador da brigada, também foi implementada uma força-tarefa com equipes de controle urbanístico e fiscais de tributos para dar apoio na fiscalização e verificar se os estabelecimentos, principalmente bares, têm alvarás de funcionamento.
Neste domingo, 22, a Prefeitura publicou o decreto 1.542, que determina o isolamento social extremo, pelo qual, ficam proibidos grupos de pessoas nas ruas, paradas nas calçadas ou andando juntas (deve haver uma distância de um metro e meio). “O trabalho da Brigada está sendo feito 24 horas por dia, todos os dias. Temos recebido várias denúncias e a maioria dos estabelecimentos tem acatado as determinações. Igrejas e templos estão fazendo cultos online, por exemplo”, afirma.
Segundo Thiago, pelos decretos, estabelecimentos industriais devem atender as normas de segurança e manter médicos e enfermeiros do trabalho atentos a sintomas entre os funcionários e em relação às medidas de higiene. “O comércio e todo mundo devem ficar sob quarentena”, ressalta.