Destaques Saúde

Duas crianças com suspeitas de covid-19 estão internadas em Passos

24 de março de 2020


PASSOS – O último boletim epidemiológico divulgado pelo município de Passos aponta 90 casos suspeitos de covid-19. Deste número, 42 foram triados pela Santa Casa. Entre os pacientes, estão duas crianças internadas em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do hospital, com suporte para respiração de ventilação mecânica. Ambas não viajaram para nenhuma área de transmissão em outros municípios ou tiveram contato com pessoas que estiveram em outros locais.
Segundo dados divulgados ontem pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, a região tem 101 suspeitas de covid-19. Passos, com 52 notificações, é o 13º no ranking estadual e o primeiro no Sul de Minas, seguido por Varginha (37). Na região, Paraíso (13) e Guaxupé (13) já passaram de dez casos suspeitos e são seguidos por Carmo do Rio Claro (5), Piumhi (4), Cássia (2), Guapé (2), São Roque (2), Itaú (2), Guaranésia (1), Monte Santo (1) e Nova
Resende (1).
Segundo o diretor técnico da Santa Casa, José Ronaldo Alves, o número de notificações deve aumentar e, neste momento, receber os diagnósticos dos exames não está sendo a prioridade do setor de Saúde. “O vírus do momento é esse, então há grandes chances de um indivíduo que está gripado, ter contraído a doença”, lamentou o diretor.
As crianças internadas na UTI possuem três e cinco anos de idade. Esta última completou aniversário neste domingo, 22, na unidade hospitalar. “A criança com cinco anos teve uma evolução de quatro dias de gripe, para uma piora súbita no sábado, 21, necessitando ir para a UTI, à noite. Durante a madrugada de sábado para domingo, o seu quadro respiratório piorou e ela precisou ser entubada”, detalhou. Já a outra criança, com três anos, chegou à Santa Casa neste domingo, 22, estava hospitalizada em leito de enfermaria na pediatria e precisou, na tarde desta segunda, 23, ser encaminhada para a UTI.
“É preciso muita atenção com os menores quando apresentarem falta de ar ou aumento da frequência respiratória, que rapidamente podem ter uma piora súbita no quadro de saúde. A orientação segue a mesma: se tiver idoso em casa, deixe em ambiente separado das crianças, porque os idosos têm chance de evoluir de maneira mais grave, pois a capacidade imunológica de reagir é menor”, avaliou.
Como explicou o diretor técnico, a maioria das pessoas deve apresentar sintomas de uma gripe comum, como coriza, febre e tosse. “Cabe aos médicos separar os casos que são graves e os que não são graves, que podem ser tratados com dipirona e paracetamol em casa ou que necessitam de um atendimento mais incisivo, apresentando falta de ar, por exemplo, que demonstra que a doença está se desenvolvendo de uma forma mais preocupante”, sugeriu.
Ele também reforçou que, conforme previsão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o pico da pandemia no Brasil vai acontecer no final do mês de abril. “No entanto, essa semana é a mais crítica, em que o isolamento social é fundamental como uma estratégia para contermos a progressão da doença. É preciso ficar em casa e fazer uso da higiene constantemente para passarmos por essa epidemia, ou seja, frear a disseminação é a maneira mais eficaz”, acredita.
Embora o município não apresente no momento nenhum caso positivo para o covid-19, José afirma que não está totalmente seguro e prevê que, em breve, os resultados confirmados para a doença apareçam.
“O fato de não ter nenhum exame positivo não me tranquiliza, a gente está vendo que em São Paulo e no Rio de Janeiro está aumentando bastante os casos confirmados e, infelizmente, muita gente saiu de Passos e viajou para estes Estados nesse período. Não podemos esperar pelo positivo para começar a agir”, pontuou.